Em junho de 1920, chegam os primeiros Missionários Redentoristas ao Rio Grande do Sul, estabelecendo residência na cidade de Pelotas. Os pioneiros, vindo de São Paulo, foram 04 padres: Pe. Antão Jorge Hechenblaikner, Orlando de Moraes, Clemente Heinrich, Agostinho

 Polster e 02 Irmãos Leigos: Ir. João Winhart e Ir. Melchior Hebbauer. Em outubro realizaram, em Pelotas, a primeira Missão Popular Redentorista no Sul. Já em novembro do ano seguinte transferiram-se para Cachoeira do Sul. Iniciam as Missões Populares na Campanha e evangelizam o povo pobre de bairros, construindo a Igreja Santo Antônio, como centro de irradiação da evangelização.

1o Seminário: Em 1928, abre-se, em Cachoeira do Sul, o seminário Clementinum para acolher jovens que sentissem o chamado de Deus para a vida missionária redentorista. Em 1937, o seminário é transferido de Cachoeira para Pinheiro Marcado, no interior de Carazinho.

Porto Alegre: Em 1951, inicia-se a primeira comunidade redentorista de Porto Alegre, no bairro Bom Fim, junto à capela do Senhor Jesus do Bom Fim. Com a criação da Província de Porto Alegre, em 1964, esta comunidade tornou-se a sede provincial.

Passo Fundo: Em 1951, é comprado um terreno para construção de um novo seminário, no bairro Boqueirão. Estabelece-se logo uma comunidade missionária. Em 1959 o Seminário de Pinheiro Marcado transfere-se para Passo Fundo. Prédio amplo, bonito, bom, para acolher muitos adolescentes e jovens vocacionados para a vida redentorista.

Lages: Em 1953, Santa Catarina recebe a primeira comunidade

Redentorista, na cidade de Lages, onde assume a paróquia Nossa Senhora do Rosário, no bairro Coral; é também atualmente a moradia da equipe missionária.

          Pequenas comunidades: A partir de 1967, chegam de São Paulo os primeiros estudantes redentoristas para continuar ou iniciar os estudos superiores de Teologia e Filosofia em São Leopoldo e Viamão. Iniciam-se, assim, as pequenas comunidades nestas duas cidades. Foi uma iniciativa pioneira para a época, experiência que foi seguida por muitos outros grupos religiosos e dioceses e perdura at é hoje.

          Várias Paróquias: A partir de 1968, os redentoristas foram assumindo temporariamente várias comunidades em cidades diferentes. Em 1968, Rio Grande; em 1973, Ibiaçá; em 1978, São Carlos da Agronomia em Porto Alegre; em 1989, Vicente Dutra; em 1987, Lontras, SC; em 1994, Nonoai, RS; em 2001, Campo Erê, SC

            Durante 10 anos, foi dado auxílio à então Prelazia de Rubitaba GO e à Diocese de Bom Jesus da Lapa, na Bahia.

Belém do Pará: em 1984, os redentoristas começam a marcar presença no extremo Norte do Brasil, assumindo a paróquia N. Senhora do Perpétuo Socorro, com seu grande movimento religioso da Novena Perpétua, realizada em 16 horários, às terças feiras. A Frente Missionária do Norte assumiu por três anos as paróquias de Icoaraci e do PAAR, na Grande Belém.

Em 2001, em Porto Alegre, os redentoristas assumiram a recém criada paróquia Mãe do Perpétuo Socorro na Vila CEFER 2, como campo próprio da ação pastoral para os estudantes de Teologia. Desde 1986, os redentoristas já trabalhavam nessa região.

Atualmente, a província redentorista de Porto Alegre tem paróquias em Lages, Lontras, Campo Erê, em Santa Catarina; a paróquia Mãe do Perpétuo Socorro em Porto Alegre; e em Belém do Pará a paróquia “Santuário” Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Nas Regiões Sul e Norte, nossa principal atividade são as Santas Missões Populares, desenvolvida por uma equipe bem preparada e motivada pelo Espírito Missionário de Santo Afonso.  Também desenvolvemos atividades em paróquias, na assistência social e na formação de Jovens.

Nossos seminaristas de Ensino Médio estudam em Passo Fundo; os estudos filosóficos são realizados em Viamão e Belém. Em Porto Alegre estamos inaugurando um novíssimo centro teológico que abrigará a Biblioteca provincial e também será a casa dos junioristas que estudam teologia na PUCRS.

Nosso carisma é a pregação direta, explicita, profética, libertadora e inculturada do Evangelho aos pobres e abandonados. Nosso Lema: Vida e trabalho em comunidade, por isso somos unidos em Cristo, com Maria, para viver e crescer em comunidade.